segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Em capítulo de "Pega Pega" Globo faz referência a grampo de Michel Temer

Não é de hoje que a arte imita a vida, o atual momento do país leva as produções na TV, Teatro e Cinema a fazer referência ao bando de ladrões que estão inseridos na política brasileira, aqueles que não são de fato bandidos são no mínimo suspeitos de algum tipo de ilícito. O Presidente da República esta sempre na ordem do dia dos produtores e diretores, uma vez que nada do que ele é acusado foi devidamente esclarecido.

O site RD1 publicou matéria em que o folhetim das 19h abordou temas ligados ao Presidente-suspeito.

O capítulo desta segunda-feira (14) da novela “Pega Pega” causou rebuliço na audiência. Não somente pelo mote em si, que mostrou Júlio (Thiago Martins) se entregando à polícia como autor do assalto ao Hotel Carioca Palace, mas também por uma referência implícita à delação premiada praticada pelo empresário Joesley Batista contra o presidente Michel Temer (PMDB) em uma das cenas do episódio.
Após a confissão e prisão de Júlio, Sandra Helena (Nanda Costa), Agnaldo (João Baldasserini) e Malagueta (Marcelo Serrado) assistiram a uma reportagem de telejornal a respeito do caso e descobriram que o ex-cozinheiro não os havia delatado como comparsas no crime. “O garçom disse que foi aliciado por criminosos profissionais, que estavam sempre com o rosto coberto para que ele não os identificasse“, explicou o delegado Siqueira (Marcello Escorel).
Enquanto Sandra e Agnaldo comemoravam o fato de não terem sido envolvidos na confissão, Malagueta disparou: “Ele disse que eram profissionais, que não conseguiu ver o rosto dos caras… Tem que manter isso!“
A frase do ex-gerente do hotel de Pedrinho (Marcos Caruso) foi uma clara referência à frase dita por Temer em resposta a Joesley sobre o dono da JBS estar pagando pelo silêncio ao deputado federal, hoje cassado, Eduardo Cunha (PMDB).
A “homenagem”, por assim dizer, não passou despercebida pelos telespectadores, que não demoraram em se manifestar nas redes sociais. “Não acredito que o Malagueta roubou a frase do Temer”, comentou uma usuária do Twitter. “Quem não deve não ‘temer’, Júlio. #PegaPega“, brincou outro usuário.
Em capítulo crucial, "Pega Pega" faz referência a grampo de Michel Temer

Seguidores